Facebook-icon  Twitter-icon

 

 
Jornadas do Conhecimento 2014

Trabalhos começam com curso sobre Pesquisa Qualitativa

Escrito por Ádria Albarado 

Qua, 24 de Fevereiro de 2014 12:48 

 

 
A primeira “Jornadas do Conhecimento 2014” teve início com o foco em pesquisa qualitativa. Nos dias 24 e 25 de fevereiro, a Profa. Dra. Maria Cecília Minayo ministrou curso sobre o tema para 40 bolsistas, professores e pesquisadores do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da Universidade de Brasília-UnB, das Faculdades de Ciências da Saúde e da Ceilândia e, da Universidade Federal de Minas Gerais. Participaram ainda pesquisadores do Ministério da Saúde, Fiocruz e da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.
 
 
Os participantes tiveram oportunidade de aproveitar a experiência e os conhecimentos de Minayo no curso que, entre outros temas, abordou as contradições e os consensos na combinação de métodos quantiqualitativos, técnicas de análise de material qualitativo e qualidade e validação em pesquisa qualitativa com foco em saúde coletiva.
 
Para ela a saúde é um ato social e a pesquisa qualitativa é um processo de compreensão do outro. A professora sustenta que o método qualitativo demonstra não existir objetivismo em pesquisas científicas na área da saúde coletiva. “A compreensão das questões de saúde de qualquer população precisa estar integrada com a compreensão do sujeito e do contexto em que ele vive”, afirmou.
 
Conforme a pesquisadora, a principal contribuição do método para a saúde coletiva é a melhoria do atendimento. Quanto aos profissionais e pesquisadores da área, Minayo destacou que eles querem algo mais que conhecimento técnico. “Os profissionais querem ampliar seus conhecimentos, e na área da saúde essa ampliação se efetiva ao compreender a população que utiliza o sistema de saúde”, comentou a pesquisadora.
 
Efigênia Ferreira é professora permanente do Programa de Pós Graduação em Odontologia da UFMG e veio à Brasília para participar do curso juntamente com seus orientandos e outros pesquisadores. Além do mestrado e doutorado acadêmicos, ela comentou que o programa da UFMG agora oferece também o profissionalizante. Em ambos há um foco prático com a linha de investigação. “Precisamos sempre melhorar e existe a necessidade de usarmos pesquisa qualitativa. Eu, particularmente, acredito que não podemos explicar um fenômeno sem entender seu contexto, pois há coisas que não explicamos, mas compreendemos”, finalizou.
  
Sobre Cecília Minayo - Fez doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz - de onde atualmente é pesquisadora titular - é editora científica da revista Ciência & Saúde Coletiva e membro do conselho editorial de 13 revistas científicas. Em 2013, Cecília Minayo tornou-se editora regional da revista Environmental Health Perspectives. A pesquisadora atua, ainda, como professora e orientadora e tem textos publicados em 80 livros, sendo 34 como organizadora e sete como autora individual. 
 
 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias