Facebook-icon  Twitter-icon

 

A iniciativa prevê o desenvolvimento de ações que viabilizem a difusão de conhecimento sobre a saúde e os direitos de jovens e adosclescentes, além de assegurar o pleno exercício de sua cidadania

Por Tamires Marinho 

Com objetivo de fortalecer as políticas públicas de promoção da equidade do Sistema Único de Saúde (SUS) que contemplem jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, o Núcleo de Estudos em Saúde Pública do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da Universidade de Brasília (NESP/CEAM/UnB) em parceria com a Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde (SAS/MS) estão promovendo o 1º Curso de Formação em Estratégias de Empoderamento de Adolescentes e Jovens em Situação de Vulnerabilidade Social. A iniciativa prevê o desenvolvimento de ações que viabilizem a difusão de conhecimento sobre a saúde e os direitos dessa população, além de assegurar o pleno exercício de sua cidadania.

De acordo com a coordenação do projeto o curso é voltado para professores de escolas públicas estaduais do país e busca prevenir a violência e o preconceito contra jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

A capacitação contemplará 2 mil professores da Rede Estadual de Ensino dos quatro anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º) e os três anos do Ensino Médio (1º ao 3º), incluindo as modalidades de Ensino Presencial e/ou a Distância e, ainda, a Educação de Jovens e Adultos, Educação Indígena, Quilombola, do Campo, Especial, Profissional, bem como a educação escolar de populações em situação de itinerância, como os ciganos, por exemplo.

O curso será desenvolvido, incialmente, na modalidade de educação à distância, com carga horária total de 180 horas e com duração aproximada de três meses.

Todos os cursistas que realizarem as atividades propostas no curso, receberão o Certificado de Extensão emitido pela Universidade de Brasília e, ainda, uma Declaração de Conclusão de Curso pelo Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB.

Interação

Em abril de 2017, o NESP, em parceria com o Departamento de Apoio à Gestão Participativa e Controle Social do Ministério da Saúde (DAGEP/MS), oficializou a criação da Rede de Observatórios das Políticas de Promoção da Equidade em Saúde para o SUS que desenvolve ações em âmbito nacional para aprimorar e fortalecer políticas públicas, promovendo a interação entre movimentos sociais, gestão e universidade. Atualmente, a Rede é composta por cinco Observatórios. Cada Observatório tem por finalidade gerar informações e conhecimento sobre as principais características que constituem a realidade da Política Nacional de Saúde de cada população no âmbito do SUS, gerando, assim, uma pesquisa qualificada, com banco de dados e produtos.

Nesse sentido, o Núcleo pretende agregar os conhecimentos que vêm sendo gerados a partir dos trabalhos desenvolvidos pela ROSE para auxiliar estrategicamente as ações que serão coladas em prática ao longo do curso.

 

Educação, Equidade e Saúde
 
Estudos Comparados
 
 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias