O “Movimentos” existe a um pouco mais de um ano com 15 jovens e lançou neste mês de Setembro sua primeira cartilha. Questionando o porque jovens de favelas precisam falar sobre drogas, a cartilha dialoga com o universo jovem trazendo temas como as drogas, a desmistificação das drogas, violência, saúde, racismo, entre outros.

 

Fonte: https://www.geledes.org.br/essa-guerra-nao-e-nossa-mas-nos-morremos-por-conta-dela-os-jovens-de-favelas-que-querem-ter-voz-na-politica-de-drogas/