Rádio Web Saúde

“Com uma câmera na mão e uma ideia na cabeça, os estudantes de saúde coletiva inovam na discussão das políticas em saúde”

A Rádio Web Saúde UnB nasce em 2011 com a missão de registrar eventos e experiências exitosas do Sistema Único de Saúde através de entrevistas, oficinas e transmissão em tempo real de vídeos e rádio – todos com temas relacionados à saúde. A ideia surgiu na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS) por meio dos estudantes de Saúde Coletiva, que foram pioneiros da rádio web saúde, e, desde então, seguem um movimento crescente em prol da comunicação em saúde e da democratização do acesso à informação de qualidade em saúde.

Surge com a proposta de comunicar saúde através das novas tecnologias de forma acessível e democrática. Utilizando a Web, realizamos a transmissão de áudio e vídeo em tempo real dos principais eventos relacionados à saúde no Brasil, bem como entrevistas em formato de diálogo sobre saúde com estudantes, professores, trabalhadores da saúde e os movimentos sociais.

rad

É uma iniciativa de estudantes de Saúde Coletiva e demais áreas do conhecimento da Universidade de Brasília, com o apoio do NESP – UnB e Centeias – UnB. Em seus quase três anos de existência, o projeto nos provoca a pensar a comunicação em Saúde como uma estratégia de diminuir as disparidades do acesso às informações sobre saúde, utilizando as redes sociais para disseminar informações sobre os temas relacionados à saúde, promovendo acessibilidade.

O projeto Rádio Web Saúde destina-se aos profissionais de saúde, gestores, conselheiros de saúde, professores, estudantes, comunidades das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde no Brasil e à comunidade latino-americana. Criada em 2011, a iniciativa visa à produção de conteúdos e à avaliação dos processos de comunicação em saúde, a fim de contribuir com a inclusão social dos cidadãos junto às ações do Sistema Único de Saúde (SUS), que, hoje, conta com o apoio estratégico de Instituição de Ensino Superior, Grupos de Pesquisa, Conselhos Nacionais e do Ministério da Saúde no Brasil.

Como estratégia de comunicação moderada por tecnologias, a proposta tem se apresentado como mediadora dos processos comunicacionais a partir do modelo teórico-metodológico de Muitos para Muitos, tendo a web como canal de comunicação dialógico para estimular a produção de conteúdos, gestão da informação e disseminação do conhecimento e a análise crítica dos produtos e linguagens, oferecendo múltiplas leituras para os conteúdos disponibilizados em ambiente web desenvolvidos a partir de software livre e produzidos em imagens estáticas, áudio e vídeo transcritos em texto, e com imagens traduzidas em Libras para os deficientes auditivos.