Facebook-icon  Twitter-icon

 

NESP comemora uma década de seu periódico com indexação no LILACS Brasil

Por Waléria Fortes  

A revista Tempus – Actas de Saúde Coletiva comemora este ano, 2017, uma década de publicação. O periódico é especializado em saúde pública, editorialmente vinculado ao Núcleo de Estudos em Saúde Pública (NESP) do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM), ambos da Universidade de Brasília, e coordenado pela Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde (UTICS).


A revista atende à dinamicidade da comunicação eletrônica entre cientistas e profissionais atuantes na área de saúde pública. Trata-se de uma publicação trimestral de caráter técnico-científico, prioritariamente destinada aos profissionais de saúde. O periódico destaca-se por publicar trabalhos que devem ser inéditos, escritos em inglês, português ou espanhol, e relacionados a temáticas pré-definidas e vinculadas aos estudos em saúde pública ou áreas afins. O foco do conteúdo editorial é definido pelo NESP, com destaque para áreas de Epidemiologia; Modelos de Atenção à Saúde de Indivíduos, Famílias e Comunidades; Ciências Sociais e Humanas e Saúde; Educação e Promoção da Saúde; Bioética; Economia da Saúde; Tecnologia da Informação em Saúde e Comunicação Científica em Saúde; Políticas Públicas em Saúde; Saúde do Trabalhador; Planejamento e Gestão em Saúde; Controle Social e Recursos Humanos em Saúde e Avaliação de Políticas Públicas em Saúde. O acesso às publicações é livre e todos os números estão disponíveis gratuitamente para consulta; os autores não pagam taxas de publicação e as pautas são discutidas pela comissão anualmente.


O periódico celebra 10 anos com um passo importante na área de atuação. Em agosto de 2016, o Comitê de Avaliação e Seleção de Periódicos do LILACS Brasil divulgou a aprovação da indexação da revista Tempus – Actas de Saúde Coletiva em LILACS, um dos mais importantes e abrangentes índices da literatura científica e técnica da América Latina e Caribe. O LILACS há 30 anos contribui para o aumento da visibilidade, acesso e qualidade da informação em saúde na América Latina e, consequentemente, no Brasil. E, a partir de agora, a Tempus integrará as bases de dados de informação bibliográfica em ciências da saúde. 

De acordo com a coordenadora editorial da Revista, Profa. Dra. Ana Valéria Mendonça, a indexação aumenta o escopo de avaliação da revista, que já é B3 no estrato de Saúde Coletiva da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e garante participação em editais, bem como o reconhecimento da comunidade cientifica e a busca de jovens autores pelo periódico. Na última década, a Tempus se consolidou viabilizando oportunidades científicas, educacionais e sociais no campo da saúde, por mediação tecnológica. “Nesse período vimos a demanda reprimida da produção cientifica da área no Brasil e na América Latina. Também observamos o quanto é necessário um produto de qualidade, seriedade, compromisso e robustez para a popularização da ciência”, ressalta Ana Valéria Mendonça. 

A coordenadora projeta a Tempus para alcançar outros públicos estratégicos, mantendo a interoperabilidade tecnológica com outras revistas cientificas do Brasil e do mundo. “Nossa meta é o Scielo e o estrato B1 em Saúde Coletiva para os próximos anos, e desejamos que a nova geração de sanitaristas assuma o desafio de manter a Tempus – Actas de Saúde Coletiva como referência de produção cientifica”, finaliza. 

Assim como Ana Valéria, Rackynelly Alves Sarmento, subeditora executiva da Tempus, também acredita que o próximo passo é a indexação na base Scielo (Scientific Electronic Library Online), uma biblioteca eletrônica que abrange uma coleção selecionada de periódicos científicos brasileiros. "Vamos trabalhar para indexar nesta outra base e melhorar nosso Qualis", declara Rackynelly. Qualis é o conjunto de procedimentos utilizados pela CAPES para estratificação da qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação. Tal processo foi concebido para atender às necessidades específicas do sistema de avaliação e é baseado nas informações fornecidas por meio do aplicativo Coleta de Dados.

O coordenador de Tecnologia e Inovação (UTICS/NESP), Julio Cesar, afirma que há mais de 10 anos a Tempus Actas trabalha na identificação e uso de soluções tecnológicas, aumentando a abrangência geográfica e, consequentemente, rompendo fronteiras. "A revista alcançou maior visibilidade de seus artigos, buscando instrumentos para superar as dificuldades do suporte impresso, como preço e distribuição física", revela o coordenador. Julio Cesar destaca ainda que, futuramente, um novo layout da revista será apresentado aos usuários. O projeto inclui sistemas responsivos, redes sociais e sistemas de métricas aliados a buscadores. “Além de um modelo mais amigável, num futuro muito próximo teremos também interatividade com vídeo, áudio e gráficos”, conclui.

 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias