Facebook-icon  Twitter-icon

 

O NESP/UnB integra à Rede de Observatórios das Políticas de Promoção da Equidade em Saúde para o SUS os grupos da Educação Popular em Saúde e da Saúde da População Cigana

Por Gabriela Lobato

Diante da responsabilidade de aprimorar e fortalecer políticas públicas, contribuindo para a implementação das Políticas de Equidade no âmbito do SUS, o Núcleo de Estudos em Saúde Pública do Centro de Estudos Multidisciplinares da Universidade de Brasília (NESP/CEAM/UnB) integra à Rede de Observatórios das Políticas de Promoção da Equidade em Saúde para o SUS o grupo da Educação Popular em Saúde, bem como o da Saúde da População Cigana.

As equipes dos Observatórios, que estão em processo de formação, também participaram do Encontro Nacional dos Comitês e da I Oficina de Planejamento da Rede de Observatórios das Políticas de Promoção da Equidade em Saúde para o SUS.O Coordenador do Observatório da Saúde da População Cigana, Prof. Suderlan Sabino, destaca a importância do grupo de pesquisa para essa população. "Sabemos que os ciganos do Brasil têm diversidades. São grupos étnicos com subdivisões que precisam ser olhados com suas características singulares," relata a respeito dos desafios para a equipe.

Para o Coordenador do Observatório de Educação Popular em Saúde, Prof. Carlos Silvan, que também relatou os trabalhos a serem realizados, é de suma importância o papel desse segmento para o fortalecimento da Educação Popular em Saúde e das Políticas do SUS.

Silvan afirma que a expectativa é de que haja uma pesquisa participante, mas, especialmente, que haja um mapeamento das experiências e das práticas em todo o território brasileiro, articulando os pesquisadores em rede e produzindo conhecimento e informação.

 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias