Facebook-icon  Twitter-icon

 

Após contribuir por mais de seis décadas na construção, implantação e consolidação de ações que fortalecessem o Sistema Único de Saúde brasileiro, o professor, pesquisador e parceiro do NESP Oviromar Flores anuncia sua aposentadoria. 

A Coordenadora do NESP, Ana Valéria Machado Mendonça, em nome dos pesquisadores, professores e estudantes vinculados ao Núcleo, registra sua gratidão e satisfação  pela oportunidade de compartilhar dessa longa da jornada profissional ao lado do professor. 

"Professores como Oviromar Flores não marcam sua trajetória apenas pela generosidade de compartilhar conhecimento, mas também pela doação de sua presença sempre muito amorosa, cativante, contribuindo com as melhores propostas de teoria, metodologia e práticas da educação e da promoção da saúde. E isso não seria diferente para constituição de um espaço como o Núcleo de Estudo em Saúde Pública (NESP). 

O professor está conosco desde a criação do NESP, foi uma das cabeças pensantes ao lado do professor Eleutério Rodriguez Neto - e de outros tantos nomes da saúde pública brasileira.  Ele contribuiu bastante durante toda sua vida, ao longo dessas décadas, para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), das políticas públicas de saúde no Brasil, e, mais ainda, para uma educação em saúde promotora da qualidade de vida e da saúde dos indivíduos, famílias e comunidades. 

O Núcleo agradece ao professor Oviromar Flores por todos esses anos de contribuição para o SUS e, em particular, na Universidade de Brasília (UnB), junto ao Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (CEAM), no Núcleo de Estudos em Saúde Pública (NESP)".  

Confira a carta de despedida compartilhada pelo professor logo após receber a notícia de sua aposentadoria.

Prezados colegas,                                        

A Portaria 294 da Reitoria da UnB, datada de 24 de março de 2017, acaba de publicar a minha “retirada” oficial do cenário de trabalho, marcando minha aposentadoria após um longo período de 60 anos de ação, durante o qual tomei consciência do mundo, tomei consciência de mim, e tomei consciência dos outros trabalhadores com os quais interagi.

Nesta oportunidade, quero manifestar a honra e o agradecimento pela oportunidade de participar do processo de construção do SUS, desde dezembro de 1968, quando ingressei por concurso público no Instituto Nacional de Previdência Social.

Reconheço que a essência da minha constituição e formação se deu nesse campo de lutas, no qual, dentre muitos fatos marcantes, posso citar: a unificação da Previdência Social; a construção do Departamento de Saúde Coletiva – DSC da Faculdade de Ciências da Saúde; a idealização e construção da Faculdade de Ceilândia – UnB; a idealização e estruturação do Curso de Graduação em Saúde Coletiva.

Considero que minha “retirada” não significará minha morte para o mundo tal como ele se apresenta, principalmente no momento em que somos agredidos diariamente com sinais de retrocesso nas relações sociais características da sociedade brasileira, que clama por ações comprometidas, radicais e imediatas.

 

Por último, devo registrar a minha gratidão aos colegas professores do Departamento de Saúde Coletiva, da Faculdade de Saúde, da Faculdade de Ceilândia e da Faculdade de Medicina; às centenas de estudantes que formei e que me formaram; aos servidores técnicos e administrativos; ao pessoal de apoio; às comunidades do Paranoá e de Itapoã; aos professores e discentes da rede escolar dessas localidades. Um abraço a todos e todas.

Professor Oviromar Flores 

 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias