Facebook-icon  Twitter-icon

 

De 06 a 08 de agosto, a equipe do Núcleo de Estudos em Saúde Pública (NESP), coordenada pela profa. Valéria Mendonça, com apoio do Laboratório de Informação e Comunicação em Saúde Coletiva (LICoSC) e da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (FS/UnB), esteve presente no XXXI Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde colaborando com diversas atividades realizadas durante o evento, entre elas, a 1ª Mostra de Comunicação em Saúde. O congresso reuniu 4.633 participantes ao longo dos três dias no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. 

A parceria firmada entre o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e o NESP completa em 2015 cinco anos. Desde 2011 quando, na então gestão da professora Fátima de Sousa, o Núcleo assumiu a relatoria do evento e ainda contou com uma grande participação dos professores e pesquisadores nas sessões de trabalho realizadas durante o congresso. 

De acordo com Valéria Mendonça nesses cinco anos de parceria, o trabalho desenvolvido pelo grupo vem se aperfeiçoando a cada edição. “Entre Distrito Federal, Alagoas e Espírito Santo muito fizemos e agregamos outras instituições. Assim, até hoje, neste último congresso, vimos colhendo os bons frutos da relação ensino-serviço”.  

A pesquisadora do NESP Elizabeth Prado foi a responsável pela coordenação da equipe de relatoria e nesta edição também assumiu a coordenação da equipe de Apoio Logístico. No total, entre estudantes de graduação e pós-graduação, pesquisadores e colaboradores do NESP, 80 pessoas participaram diretamente no desenvolvimento das ações de relatoria, apoio logístico e comunicação nos três dias do evento.  

Mostra de Comunicação em Saúde 

A 31ª edição do Congresso do CONASEMS apresentou diversas iniciativas inovadoras com o objetivo de integrar e dar visibilidade às ações desenvolvidas pelos municípios de todo Brasil. Uma delas foi a 1ª Mostra de Comunicação em Saúde, proposta que já vem sendo articulada desde 2012 e visa promover o intercâmbio de práticas exitosas nas ações de Comunicação em Saúde no SUS. 

Nessa primeira edição foram inscritas 38 experiências e a expectativa é que, agora com a criação da Mostra, esse número cresça nas próximas edições devido à qualidade dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos nos municípios no âmbito da comunicação em saúde. “No 31º Congresso, tivemos a satisfação de não somente ver a Mostra acontecer, mas também coordenar a iniciativa, que contou com participantes de todas as regiões brasileiras. Um verdadeiro sucesso que deve se repetir em 2016”, avalia Valéria Mendonça, responsável pela coordenação da mostra.

Os inscritos na Mostra tiveram a oportunidade de participar de três oficinas temáticas sobre comunicação e saúde abordando as técnicas de fotografia, rádio e produção de conteúdo com participação da profa. Larissa Grandi, da radialista Mara Régia e da coordenadora geral da mostra profa. Valéria Mendonça.  

Premiados

A porto-alegrense Kátia Camargo Oliveira foi uma das premiadas na Mostra de Comunicação em Saúde. A experiência intitulada “Cigarrão” se destacou pela originalidade e inovação ao abordar a temática de combate ao fumo. Segundo Kátia a linha de comunicação utilizada, adotou o uso de tecnologia diferenciada, sendo ao mesmo tempo informativa e sensibilizadora, o que garantiu um impacto maior no resultado do que os métodos tradicionais de abordagem do profissional de saúde com material informativo de apoio. 

A ação priorizou o uso dos sentidos humanos, proporcionando aos visitantes uma experiência sensorial. O Projeto, que conta com a coautoria de Fabiana Nonov, fez parte da campanha “A vida é melhor sem cigarro”, direcionada para a população de Porto Alegre em geral, mas com foco especialmente em adolescentes e desenvolvida para a data alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Fumo, em agosto de 2013. 

O município de Castro, no Paraná, representado pelo autor Julio Cezar Sandrini, também foi um dos premiados na Mostra. Selecionada na temática “iniciativas municipais de comunicação em saúde para a gestão de conflitos com a mídia”, a experiência “Programa de Rádio: Pergunte que o Secretário Responde” trouxe o rádio como uma estratégia de comunicação apostando em sua popularidade e facilidade de atingir os mais diferentes segmentos sociais, além de explorar sua capacidade de mediação e vínculo com a comunidade.

De acordo com Sandrini, o programa de rádio é uma ferramenta interessante no sentido de propiciar um aumento na possibilidade de expressão das demandas da população. Um espaço que não é o de uma Unidade de Saúde e nem de um gabinete de um gestor, mas um espaço inserido dentro da rotina diária dos usuários de saúde, onde as relações entre estes estão fortalecidas, um espaço que faz parte da cultura local e potencialmente democrático.

 

Vila SUS 

Outra inovação proposta na edição de 2015 foi a construção de uma cidade que pudesse integrar todos os participantes. Batizada de Vila SUS, a cidade do CONASEMS foi palco de oficinas, apresentações de trabalho, intervenções artísticas e atividades culturais. Com espaços projetados para representar uma legítima cidade, a Vila SUS era composta de escola, casa, farmácia, centro de convivência, correios, UBS, coreto e até uma estação de rádio comunitária conduzida pela equipe da Rádio Web Saúde, que mais uma vez marcou presença no congresso e contou, ainda, com a participação especial da premiada radialista Mara Régia di Perna comandando a programação nos três dias de evento. 

Confira a galeria de imagens do evento

Por Tamires Marinho

 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias