Facebook-icon  Twitter-icon

 


Durante a jornada acontecerá palestras, painéis e sessões ordinárias destinadas à divulgação de trabalhos dos participantes. Os trabalhos apresentados durante a Jornada Nacional estão distribuídos em quatro eixos temáticos: Financiamento dos Sistemas de Saúde; Gestão e Regulação em Saúde; Avaliação de Sistemas, Políticas, Serviços e Produtos em Saúde e Saúde e Desenvolvimento.

As palestras e os painéis serão voltados a identificar e debater algumas das questões cruciais da atual conjuntura – como os riscos colocados pela crise aos sistemas de proteção social, a interação público-privado na saúde, os desafios postos à gestão do SUS para assegurar a equidade e a integralidade da atenção, e a avaliação do desempenho do sistema.
O primeiro dia começou com o credenciamento dos participantes, posteriormente aconteceu  oficinas com temas como:  O Decreto 7.508/2011 e a governança regional do SUS; Equipe do Departamento de Articulação Interfederativa da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde; Busca por informação e evidência científica em Economia da Saúde na Biblioteca Virtual em Saúde; Bases de dados para análise de oferta e acesso e utilização de serviços de saúde e Compras Públicas de Medicamentos.
A noite aconteceu a sessão de abertura,  que contou com a presença de Sérgio Francisco Piola (Comissão Organizadora da Jornada), Adali de Almeida (DESD/MS), Aparecida Linhares (Vice-Presidente Conasemns), Ana Valéria Mendonça (NESP/UnB), Rafael Guerreiro (Diretor de Estudos e Políticas Sociais- IPEA), Márcia Aparecida Amaral (Secretária Executiva MS), Janice Donelles (Presidente da Abres), Feliz Rigollo (Gerente de Sistema de Saúde OPASS), pIvo Bewaresk (Anvisa), Wilson Duarte  (Presidente CONASS), Luiz Odorico Monteiro (SESP/MS), Gerson Penna (Oswaldo Cruz).
Após, a sessão o Professor Constantino Sakellarides (ENSP Lisboa),  proferiu uma palestra sobre a garantia de direitos, incorporação de tecnologias e sustentabilidade dos sistemas de saúde. Constantino falou sobre a relação entre a crise financeira e saúde: Portugual e a Europa 2008-2012. Para ele: “ Um dos efeitos  da crise sobre a saúde é que  a crise gera sujeitos deprimidos e ansiosos. O desemprego e endividamento afetam a saúde mental das populações. “

Ainda terão dois dias de evento e a expectativa é que a Jornada gere reflexão e discussão tanto para os palestrantes, quanto para os participantes e também na apresentação dos trabalhos produzidos, diz Elisabeth Barros, organizadora do evento.

 

 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias