Facebook-icon  Twitter-icon

 

Pesquisadores reunidos com gestores da SMS/Goiânia. Foto: Ascom SMS/Goiânia.

 Os pesquisadores Dais Rocha e Edu Cavadinha, ambos membros da equipe da pesquisa "Análise do acesso e da qualidade da atenção integral à saúde da população LGBT no SUS" estiveram em Goiânia-GO neste final de semana para apresentar a pesquisa a representantes da diretoria de Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS/Goiânia). Os resultados não poderiam ser melhores. De acordo com os pesquisadores, os gestores mostraram-se dispostos à sua viabilização e a Secretaria já aprovou sua realização.  

 

Saúde LGBT é uma pesquisa financiada pelo Ministério da Saúde e realizada pelo Nesp/UnB nas cinco regiões do Brasil. O objetivo desse estudo é identificar elementos presentes no mais profundo sofrimento decorrente da discriminação e do preconceito quanto aos modos de viver de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) quando o assunto é qualidade e acesso à saúde integral.

Edu Cavadinha, doutor em Saúde Pública e pesquisador do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da Universidade de Brasília (Nesp/UnB) comentou que os gestores demonstraram bastante interesse na pesquisa e esperam que os resultados ajudem a embasar a implementação de ações da Secretaria. "Pedimos para que disponibilizassem a lista de Unidades de Saúde da Família por Distritos Sanitários para que pudéssemos realizar o sorteio das unidades e eles nos sugeriram que fizéssemos o sorteio no momento da reunião. Assim fizemos", contou Edu.

A Secretaria contempla sete Distritos Sanitários: Norte, Noroeste, Sul, Sudoeste, Leste, Oeste e Campinas Centro. Destes, cinco foram selecionados cinco por meio de sorteio manual. As Unidades Básicas de Saúde da Família sorteadas foram:

  • Centro de Saúde da Família Lucas Faria de Souza (Criméia Oeste)
  • Centro de Saúde da Família Conjunto Itatiaia;
  • Centro de Saúde da Família Jardim Curitiba II;
  • Centro de Saúde da Família Jardins do Cerrado IV;
  • Centro de Saúde da Família Residencial Ana Clara;


Dais Rocha, Phd em Saúde Coletiva, professora do Departamento de Saúde Coletiva da UnB e pesquisadora do Nesp/UnB, destacou a expectativa da equipe da SMS de Goiânia em relação à pesquisa. "A Prefeitura criou a Assessoria da Diversidade, e, ainda, no início deste ano lançou uma portaria que regulamenta o uso do nome social nos serviços. Pelo ritmo da equipe, o trabalho de campo começará em breve", comentou.

 

Equipe de comunicação Saúde LGBT
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(55++61) 3340-6863

 
observarh2
 
obteia
 
 
 
 
saudelgbt2
  
oiapss2

Notícias